sexta-feira, 5 de outubro de 2018

Salvador registrou 7 casos de Guillain-Barré em 2018; síndrome é retratada em 'Segundo Sol'


A novela Segundo Sol tem mostrado ao público alguns problemas causados pela Síndrome de Guillain-Barré. Recentemente, a personagem Rochelle (Giovanna Lancellotti) foi diagnosticada com a doença.

O Brasil registrou uma explosão dos casos da síndrome em 2015 e, atualmente, os números reduziram de forma considerável. De acordo com a Secretaria Municipal da Saúde (SMS), Salvador notificou 100 casos suspeitos em 2015. Nos dois anos seguintes, foram 11 e nove casos, respectivamente. Em 2018, até junho, a capital baiana registrou sete casos da Síndrome de Guillain-Barré.

"Cabe à rede municipal, ao identificar um caso suspeito de Guillain-Barré, orientar o paciente quanto à necessidade de tratamento e encaminhar para um hospital de referência para cuidar da situação", afirmou a epidemiologista Cristiane Cardoso, coordenadora do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs) da SMS.

A confirmação laboratorial de que o paciente é portador da Guillain-Barré se dá por meio do exame do Líquido Cefalorraquidiano, ou exame de líquor, mesmo método utilizado para identificação da meningite. Entretanto, o distúrbio também apresenta características físicas capazes de estabelecer um diagnóstico, como o acometimento do sistema muscular, perda de reflexos nos membros, fraqueza física, dormência, queda progressiva da coordenação motora e redução da sensibilidade. Além disso, alguns quadros podem apresentar dificuldade de locomoção, respiração e alimentar. BN


Deixe um comentário
Líder Notícias - O seu canal de informação! © 2013 - 2018 | Desenvolvido por Junior Pacheco